Reforma da Previdência Social e a Aposentadoria

Mas afinal, do que se trata a Reforma da Previdência? Em grande parte do mundo, os trabalhadores acham difícil imaginar a possibilidade de se aposentar aos 55 anos, ganhando 70% do seu salário final pelo resto de suas vidas.

A aposentadoria no Brasil, nos moldes como está, tem sido responsável por cerca de um terço de todos os gastos do governo no Brasil e contribuiu para um déficit orçamentário recorde em 2016.

Analistas e políticos de todo o espectro político reconheceram há muito tempo que o sistema de pensões é insustentável e um fator importante nas contínuas lutas econômicas do país.

Reforma da Previdência

Em média, os homens no Brasil se aposentam aos 56 e as mulheres aos 53, de acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, que concluiu que o sistema era insustentável.

Quanto mais tempo alguém trabalha, mais ganha na aposentadoria. Os aposentados recebem em média 70% de seu salário de pré-aposentadoria, e o valor é indexado a um salário mínimo em constante crescimento. Quando os beneficiários de pensão morrem, viúvas e viúvos podem herdar a pensão completa de seu cônjuge e adicioná-la à sua própria.

Os gastos com pensão no Brasil subiram para 8,2 por cento do Produto Interno Bruto em 2016, de 4,6 por cento em 2014. A população do Brasil é comparativamente jovem comparada à mediana global, e os gastos previdenciários podem subir para 17 por cento do seu PIB até 2060 se as regras permanecerem inalteradas e a reforma da Previdência não sair.

Diversas medidas de política poderia contribuir para conter as despesas de pensão e de assistência social.

Muitos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) estão avançando gradualmente suas idades normal da aposentadoria para além dos 65 anos para os homens e mulheres.

reforma da previdência

No futuro, a idade de aposentadoria pode estar ligado ao aumento da expectativa de vida de modo a tornar automático de ajuste e, assim, evitar o uso de capital político num processo de reforma rotina.

O Brasil também se destaca por seus benefícios alta de pensão relativos a rendas em idade de trabalho, em particular para os salários mais baixos.

Como referencia, um trabalhador de salário médio entra no mercado de trabalho aos 20 anos com uma carreira completa, uma pensão completa é obtida com a idade de 65,5 anos, em média, na OCDE, pagando 53% dos lucros pré-reforma em termos líquidos.

A Aposentadoria e a Reforma da Previdência

No Brasil, um trabalhador iria receber uma pensão completa pagando 70% (53%) dos lucros de pré-reforma, aos 55 anos. Sob a proposta de reforma atual, um homem teria que contribuir até 65 anos como na OCDE, e, então, receber uma aposentadoria com 96% dos lucros pré-reforma.

Isto ainda é muito maior do que em qualquer país da OCDE. O mecanismo de indexação para benefícios mínimos pensão contribui substancialmente para a elevada nível das pensões no Brasil: de acordo com a constituição, a pensão mínimo não pode ser menor do que o salário mínimo. Atualmente, o benefício mínimo é, portanto, igual ao salário mínimo, e dois terços dos aposentados recebem este nível de benefício.

Isto levou a aumentos reais na pensão mínima de quase 90% ao longo dos últimos 10 anos. Dadas as fortes pressões políticas para novos aumentos do salário mínimo, mantendo o benefício mínimo indexado ao salário mínimo é provável que resulte em aumentos rápidos da aposentadoria real.

NÃO ENCONTROU? PESQUISE ABAIXO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *